O Desafio é Reaprender a Viver o Dia a Dia

Boa noite,

Hj, vou falar por mim ok? Não tenho a pretensão de servir de exemplo e, por isso, quando falo aqui é de uma maneira muito particular. Dividindo com vcs, como eu tenho lidado nesses anos todos com o pós diagnóstico do câncer.

Eu, nem agora e, nem em nenhuma fase do meu tratamento, tomei algum tipo de ansiolíticos ou calmantes.

Tive fases em que demorava mais um pouco para dormir ou acordava no meio da noite com aquela sensação de angústia perdendo o sono, sensação de calores, pensamentos soturnos e macabros, graças um pouco tbm com a contribuição do uso Anastrozol. Isso acaba mexendo com o nosso emocional não é mesmo? Mexeu com o meu, apesar de eu ser uma pessoa extremamente positiva.

Pois bem, faço meus exames regulares e até o momento tudo está correndo bem. Sou uma pessoa de personalidade muito questionadora, curiosa e nem com a idade, isso diminuiu. 😁. Além disso, sempre tive minhas paixões por temas que hj se tornaram mais polêmicos e que me tiram daquela zona de conforto "zen" demais para o meu gosto e que não fazem parte do meu perfil. 

Dentro desse contexto, o muito óbvio é a necessidade de livrar nossas emoções desse medo do futuro, do desconhecido, das incertezas que teimam muitas vezes em vir nos assombrar nos momentos de silêncio ou noturnos (pq a noite é mais solitária e muotas vezes se torna sombria, com perguntas que surgem e não temos respostas. "O destino a Deus pertence", dizem as que têm fé, mas achei para mim outras alternativas mais palpáveis, para lidar com a realidade do destino. 

Existem muitas formas para diminuir esses sintomas de ansiedade e de estresse emocional. Ocupar a mente e o físico são, de fato, muito importantes. Fora nossas obrigações do dia a dia que são mesmo "obrigações", buscar algo que dê prazer dentro das possibilidades, é desejável.

Exercícios físicos sejam na academia ou andar de bicicleta, caminhar, nadar, jogar video game (😁😁😁), pilates e yoga tbm podem trazer o tão desejado equilíbrio. Voltar a estudar, ler, fazer algum trabalho manual, trabalho voluntário podem ser algumas alternativas. Fazer planos, sem essa de ter que esperar cinco anos pra recomeçar. Projetos tbm ajudam muito e se tiver um companheiro, amiga, parente prá fazer isso tudo junto, melhor ainda! Até um carteado nos fins de semana cai bem. Quem sabe um fim de tarde em um lugar bonito da cidade com uma paisagem de impactante paz. Até mesmo um bom baseado de vez em quando. Ter vida social é essencial!!! Não esqueçam de tirar uma hora do dia prá jogar conversa fora com assuntos mais leves, divertidos.

Mas, além de tudo isso, como boa filha de portugueses, aprecio muito um vinho e quase sempre fecho minhas noites com um filme, boa conversa e uma ou duas taças de vinho. A companhia do meu marido que trabalhava fora ficando distante por muitos dias e por vários anos, mas que se aposentou no ano passado tbm tem sido fundamental para melhorar minha qualidade de vida.
Levar a vida mais leve! É, eu sei que nem todo mundo consegue isso pq para muitas, as dificuldades são imensas. Reconheço que as oportunidades, às vezes, não se apresentam para todas da mesma forma. Mas, dentro do possível, acho que sempre tem uma solução considerando que nem tudo que é bom para mim, será para os outros. Portanto, não um sou um exemplo. Sou, apenas mais uma compartilhando experiências com vcs nesse nosso universo.

Creio que a fórmula que encontrei para mim, até o momento, tem sido melhor que me entupir de Rivotril que só me deixaria derrubada numa cama e lesada no dia seguinte. Como se a alma estivesse separada do corpo. É isso!

Gostaria de saber, e para vcs? Como tem sido? Encontraram alguma fórmula?

Águeda Nunes 7 anos pós diagnóstico do câncer, sentindo-se realizada e feliz !💓



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Direito e Desconto de Impostos na Compra de Veiculo

Câncer de Mama - A importância de Se Sentir Amado

Acordei! Sonho ou pesadelo?!...