Meus erros, seus erros e as controvérsias...

Cada caso é um caso, não é? Primeiro eu era péssima no auto exame, então não abria mão da mamografia, o que eu não sabia era que eu, como proprietária de mamas densas fazia parte do grupo onde a mamografia nem sempre detecta alguma coisa... li em um site: 

"Um caso recente (parecido com o meu) chamou a atenção para a falta de eficácia da mamografia. Uma mulher que havia feito uma mamografia – e os resultados tinham sido normais, um ano depois ficou sabendo que estava com câncer de mama. O nódulo era grande, e a doença já havia se espalhado para a sua coluna (espero que meu caso não seja tão parecido). 


Em termos leigos, isso significa que o tecido mamário da mulher era tão espesso de tecido fibroso e ductos de leite que foi difícil ver todos os cancros que poderiam estar lá.

Para entender, basta visualizar os seios como o céu. Em um dia claro, você pode ver qualquer objeto no céu. Mas quando a mama é densa, é como um dia nublado. Existem objetos no céu, mas você não consegue vê-los.

Aliás, segundo os médicos, não só é difícil encontrar tumores em uma mamografia de mama densa, como ter tecido denso aumenta as chances de ter câncer de mama.

Como a mamografia não é um instrumento de rastreamento perfeito, especialmente para mulheres jovens, e casos como esse se repetem todos os dias, fique atenta, Se você quer ter certeza de que não tem câncer, procure saber quando uma mamografia pode não ser suficiente para você.


Observe no relatório da mamografia a sua pontuação BI-RADS, que indica a probabilidade de ter câncer de mama. “1″ nessa escala significa que o seu mamograma não mostrou nenhum caso de câncer, e “5″ que você tem alta suspeita de câncer. Às vezes, o laudo pode dizer que está tudo bem, quando na verdade o resultado de BI-RADS sugere que você deve ser acompanhada mais de perto

Minha opinião e dica principal: Mastologia é a especialidade adequada pra examinar teus seios! longe de mim depreciar os outros profissionais da medicina, mas como diz o velho ditado: "Cada macaco no seu galho" Aliás, penso que os ginecologistas e obstetras que não tem essa especialidade, deveriam ser menos gananciosos, mais éticos e indicar a suas pacientes, principalmente as que estão acima dos 40, a procurar pelos seus colegas de profissão. No meu caso, meu ginecologista é ótimo no que tange o assunto "pererecas" entretanto, foi falho ao não me indicar uma ultrassonografia para melhor investigação em minhas mamas há 1 ano e meio atrás! 

O Médico Mastologista, é quem melhor orienta e conduz o diagnóstico no momento mais difícil... o da descoberta...

Comentários

Excelente matéria.
Eu fazia mamografia uma vez por ano à partir dos 30.
Com 35 anos a cada seis meses, às vezes com pulsão, exatamente por serem densas demais.
Minha ginecologista, dizia que mamas densas são como saquinhos com inúmeras bolinhas brancas.
E o importante era ficar atento, para o aparecimento de uma única bolinha preta.
E um dia, com 45 anos, a bolinha preta surgiu, e eu fui atrás, com tudo que era necessário para extermina-la.
Não é fácil.
Mas, eu também não sou fácil.
Guerra é guerra.
Bjs.
Wilma

Postagens mais visitadas deste blog

Direito e Desconto de Impostos na Compra de Veiculo

Câncer de Mama - A importância de Se Sentir Amado

10 Mandamentos Sobre o Câncer de Mama